Sala de Cipião

Esta câmara, em conjunto com a antecâmara e a câmara de dormir, constituíam os três aposentos privados de D. Afonso, Duque de Bragança, que se situavam no piso 1 (primeiro andar), havendo mais três no piso superior (segundo andar).

Tem-se acesso a esta câmara através de três portas com arco em ogiva: uma delas dá acesso a uma escada de tiro pela qual se desce ao piso 0, sendo provavelmente por aqui que o Duque entrava quando vinha do exterior; outra permite quer a ligação com a Aula ou Sala Grande quer com a escada de tiro que conduz ao piso 2; a terceira dá acesso direto à antecâmara.

A sala ganhou a designação de Sala de Cipião por as paredes estarem ornadas com quatro tapeçarias que representam a «História de Cipião». Estas foram executadas, no segundo quartel do séc. XVII, na oficina do tapeceiro Andries van den Dries, em Bruxelas. Tecidas em lã e seda, todas possuem uma cercadura vegetalista com flores e frutos entrelaçados e tratam os seguintes temas: «Desembarque em Cartago», «Continência de Cipião», «Conferência de Cipião com Aníbal» e «Carro Triunfal de Cipião».

Nesta sala exibem-se também peças de mobiliário e cerâmica.