Cerâmica

A coleção de cerâmica do Paço dos Duques possui exemplares de faiança nacional e espanhola, com uma cronologia que vai dos séculos XVII ao XIX. Refiram-se, por exemplo: três pratos, ditos de «aranhões» e dois ditos «de contas», dos séculos XVII e XVIII; os boiões e canudos setecentistas e oitocentistas, usados nas antigas boticas (farmácias); e duas terrinas, uma da Fábrica do Rato e outra de Miragaia, do século XVIII.

De entre o conjunto de porcelanas chinesas desse especial destaque a uma taça da época Ming, decorada apenas com flores e folhas de lótus pintada num azul cobalto típico do reinado de Jiajing, cuja marca ostenta na base e produzida no século XVI; o conjunto de aquários setecentistas de grandes dimensões e profusamente decorados; a guarnição de cinco peças, constituída por três potes e duas jarras, executados em porcelana branca decorada a azul cobalto sob o vidrado e produzidos nos finais do séc. XVII – inícios do séc. XVIII e, por fim, um par de potes setecentistas, de grandes dimensões e em forma de balaústre, ostentanto o brasão Sampaio e Mello.

Mas, a coleção possui outras peças de relevante interesse e que abaixo se mencionam.